™BRAZIL DIVULGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Santa Catarina ganha pesquisa sobre Bambu Laminado

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Admin


Admin
Santa Catarina ganha pesquisa sobre Bambu Laminado



Em agosto de 2008 o Ministério de Ciência e Tecnologia atendeu ao pedido dos bambuzeiros nacionais, lançando o primeiro edital da história do país dedicado exclusivamente à pesquisa de tecnologias do bambu. Trata-se do Edital CT-Agronegócio/MCT/CNPq Nº. 25/2008, que teve por objeto a “Seleção pública de projetos de pesquisa e desenvolvimento em bambu para formação da Rede Nacional de Pesquisa do Bambu – Redebambu”. Pelas regras do mesmo poderiam ser aprovados até 8 projetos, distribuídos pelas cinco regiões do país e o montante total da verba a ser repartida entre os projetos somava 1,8 milhões de reais.
A duração máxima dos projetos foi fixada em três anos (2009 a 2011). O coordenador do projeto tinha de ser necessariamente um pesquisador vinculado a uma entidade de pesquisa, sem fins lucrativos, com sede no Brasil. Uma das exigências era a formação de uma parceria entre a instituição de pesquisa e uma empresa do setor produtivo, que contribuísse no mínimo 15% dos recursos totais do projeto, a título de contrapartida.
O edital oferecia quatro linhas alternativas de pesquisa, vinculadas aos setores de construção civil, ou fabricação de móveis e outros artefatos de bambu. O prazo de inscrição foi fixado para o dia 22.09.08, ou seja, 47 dias após o lançamento do edital.

A BambuSC identificou no edital uma grande oportunidade de inserir Santa Catarina no seleto grupo dos projetos contemplados e envidou seus melhores esforços para encontrar parceiros adequados, tanto às exigências do edital, quanto às necessidades do setor bambuzeiro catarinense. A procura foi longa e cansativa, mas afinal estes parceiros foram encontrados, há menos de uma semana da data limite, graças à rede de contatos estabelecida pela BambuSC ao longo dos seus quatro anos de existência.
A empresa Normóveis e em especial a sua subsidiária Oré Brasil, localizadas no município de Campo Alegre, vizinho de São Bento do Sul, que há seis anos vem pesquisando a introdução de móveis laminados de bambu no mercado nacional, concordou em participar do projeto

O Professor Carlos A. Szücs, do Curso de Engenharia Civil da UFSC, em Florianópolis, com sua experiência em laminados, aceitou o desafio de coordenar o projeto.

As duas equipes se encontraram na capital para definir, junto com a BambuSC, o escopo da pesquisa e os principais detalhes do projeto, incluindo o cronograma das atividades e o orçamento de cada etapa. Foi possível contemplar os interesses individuais das partes envolvidas e tudo teve de ser feito dentro de apenas quatro dias. Coube à UFSC coordenar o projeto, elaborar e encaminhar a proposta ao CNPq, disponibilizar seus laboratórios, fornecer o treinamento de estagiários, controlar os gastos e emitir todos os relatórios.
A Oré Brasil fornecerá a matéria-prima (bambu laminado), máquinas industriais, demais instalações, mão-de-obra, energia elétrica e os insumos necessários para as atividades. E a BambuSC fornecerá consultoria ao projeto, incluindo uma palestra de introdução à cadeia produtiva do bambu, um curso teórico e prático sobre manejo de bambuzal para produtores rurais da região da fábrica, mais um curso sobre tratamento químico de bambu laminado, além de elaborar todo o material didático e de divulgação referente a bambu.

O projeto foi elaborado e inscrito, pelo colega Guilherme Zucatelli, no prazo estabelecido, sob o título de “Desenvolvimento de protótipos em bambu: painéis compósitos de madeira e bambu para o uso na construção civil e bambu laminado colado para a fabricação de móveis”.
A pesquisa tem duração prevista de dois anos.
Após uma longa espera, recebemos finalmente no mês de dezembro de 2008 a confirmação de que o CNPq havia aprovado um total de 12 projetos, ao invés dos 8 previstos no edital, devido ao grande número de inscritos (28). Mas, o melhor foi que o nosso projeto estava entre os aprovados!
O fato de a verba destinada a cada projeto ter sido um pouco reduzida, não diminuiu a nossa euforia. Passado o período das férias de verão, o projeto recebeu os primeiros recursos em março de 2009 e desde então se encontra em plena execução.

A BambuSC organizou uma visita preliminar à fabrica da Oré Brasil, bem como aos plantios de bambu da empresa, a fim de conhecer a realidade local. A fábrica é pequena, mas só trabalha com bambu. A produção por enquanto é quase artesanal. Estão em produção diversos protótipos de cadeiras de bambu laminado colado (veja aqui), tampos de mesa em bambu laminado e placas de revestimento, com formatos semelhantes aos de azulejos.
Estes últimos foram expostos na recente feira Revestir, em SP. A matéria-prima é de diversas espécies de bambu, sendo adquirida em diversos estados além de Santa Catarina, como RJ, SP, MG e PR. Os plantios visitados são ainda bastante jovens, sendo a maioria com idade de dois anos e da espécie Phyllostachys pubescens, ou “mossô”. Há também algumas mudas de P. bambusoides, ou “madake” e de Dendrocalamus latiflorus. A empresa possui mais dois outros locais de plantio, sendo um também em Campo Alegre, distante de 50 km, e o outro no município de Rio Branco/PR, ao norte de Curitiba.

No início de abril um grupo de membros da BambuSC acompanhou a equipe da UFSC em outra visita à fábrica da Oré Brasil. Foi o início oficial do projeto, com o encontro de toda a equipe envolvida, conhecendo a fábrica e definindo os encaminhamentos dos trabalhos.

Publicado por Hans-Jürgen Kleine em 23/04/2009 | Categoria: Artigos, Notícias |


_________________
Ver perfil do usuário http://tmbrazil.forumeiros.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum